Bem Estar

Emagrecimento – parte 2: mudança de hábitos

Depois do pontapé inicial para um novo estilo de vida, comecei a pesquisar por conta própria receitas e maneiras de retirar minhas “drogas” do dia a dia. Com o Blog By Paulinha, que conheci através da Aline (comentei sobre isto no primeiro post da série) conheci várias receitas curingas, criei alguns pratos de lanche, almoço e jantar. Naveguei também pelo Blog da Drika, Blog da Mimis, e todos foram de grande ajuda, pois têm receitas deliciosas e muita motivação.

Vocês devem estar pensando: Foi fácil? Não!!! E cá entre nós, como é difícil mudar os hábitos, né?! Mas nada nesta vida é impossível (tirando a parte de eu ganhar na mega-sena :(. Para conseguir dar a volta por cima e adeus aos quilos a mais na balança, 3 coisas foram fundamentais: persistência, cozinhar e controle. A sua vontade de perder peso tem que ser maior do que a de comer um doce depois do almoço.

Comecei a reeducação em março de 2014. O começo foi tranquilo, com saladas, batidas (vitaminas), iogurtes, frutas…. Mas então vem o outono, o friozinho, e como não perder o pique e trocar as frutinhas por doces?! Comecei a comer as frutas com canela e essência de baunilha (passarei para vocês algumas das minhas criações nos próximos posts), meu jantar era algo leve, mas como não tenho o costume de jantar (comida de sal, tipo arroz, feijão e carne), adaptei conforme foi melhor para mim, de forma que me sentisse alimentada e não estufada. E com o frio, nada melhor que uma sopinha.

A minha ida à nutricionista demorou um certo tempo, não por vontade minha, mas por demora no agendamento da consulta mesmo. E quando comecei o processo com ela já tinha perdido 9 quilos, mas minha meta ainda estava longe de ser atingida. Ela me passou uma dieta bem balanceada, me privando somente do que nosso corpo não precisa, conversamos muito, pedi dicas e exames para poder acompanhar a evolução, já que nossa consulta era trimestral.

Temos muitas frutas, verduras, saladas, legumes para criar receitas deliciosas, mas nos deparamos com a exaustão de um dia de trabalho e a facilidade bate à porta. E ao abrirmos a geladeira ou o freezer lá estão os “famosos” pratos congelados, cheio de conservantes, sódio e pouco sabor.

Não precisa ser nenhum chefe de cozinha, nem saber preparar receitas mirabolantes para mudar o estilo de vida e melhorar, não só o peso, mas a saúde, o bem-estar, o seu amor próprio. Comece criando uma rotina, como por exemplo, final de semana é dia de ir ao supermercado e ao sacolão (feira), comprar o que gosta (e o que não gosta muito também), se permitindo conhecer novos legumes e verduras. Faça combinações de saladas, coma frutas com iogurte, granola, castanhas, tente utilizar as cascas… O lema é EXPERIMENTE!

No mercado, uma dica que dou é: NUNCA vá com fome. Estando com fome a nossa compra se torna muito maior, a lista de compras vai por água abaixo e a reeducação alimentar também. E então, aquele “simples” e “apetitoso” salgadinho vai abrir espaço para os congelados, enlatados, doces, refrigerantes, etc. Alimente-se antes de ir ao mercado e não compre nada além do necessário, pois se tiver estas “comidas fáceis” em casa, na hora que bater aquela vontade vai ser muito difícil resistir.

Outra coisa importante que aprendi é: prepare suas próprias refeições, seja fazendo marmitas (vamos falar sobre a praticidade delas logo mais, ok?!), tirando um dia da semana para deixá-las prontas. Ou se você não gosta de comida requentada, deixe pelo menos legumes e verduras cozidos e saladas lavadas e picadas. Isso ajuda muito, pois quando você quiser comer, basta preparar uma proteína, e seu acompanhamento já estará pronto ;). Poder chegar em casa e comer algo prático e saudável não tem preço, faz bem para o corpo e para a alma.

Além disso, tenha controle do que você come, não somente do que você coloca no prato e sim em como se sente enquanto come. Não adianta mudar o foco e não a atitude. Tem que reaprender a comer e a gostar do que se come. Comer alface só porque é saudável não adianta, tem que comer e se sentir bem com isso. Se pergunte: Porque quero mudar minha alimentação? Para perder peso? Para me sentir melhor com minha saúde e meu corpo? Pense e reflita no porquê desta mudança…

Eu vou continuar no próximo post falando como foi ver esta mudança ao experimentar roupas, com a melhora na saúde e como estou hoje após o emagrecimento. Não perca!

.

Por Camila

Anúncios

5 comentários em “Emagrecimento – parte 2: mudança de hábitos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s