Lar Doce Lar

Vida Financeira – parte 4: orçamento doméstico

Olá pessoal!

Seguindo com o nosso projeto de uma vida financeira mais saudável, vamos falar de algo que já foi citado no post 3 deste tema, e na minha humilde opinião é essencial: o orçamento doméstico. Ele faz com que você tenha uma visão de como está o seu presente em relação às finanças, te ajudando no controle do dia a dia e prevendo gastos futuros.

orcamento

Tenha por hábito este controle, assim como pentear o cabelo e tomar banho. Este controle depende só de você, sinta que ele é uma responsabilidade sua, pois desta forma você será capaz de enxergar no que o seu dinheiro é gasto e o quanto deste pode ser evitado para a criação de uma poupança futuramente.

Se no momento o dinheiro que está saindo parece não ter controle, saiba que com o equilíbrio no orçamento você descobrirá que tem mais dinheiro do que pensa. Faça um orçamento prático, simples e útil, pois se complicar demais você pode acabar se desmotivando e abandonando ele ainda no primeiro mês.

Se você tem dívidas, faça o orçamento inicialmente com o foco na quitação delas, e assim que elas terminarem mude o foco para se manter motivado (economia para fazer uma viagem nas próximas férias, reforma da casa, troca do carro, algum curso, entre outras opções). O orçamento deve ser feito todos os meses, assim com o passar do tempo você terá um controle de como seus gastos se comportam durante o ano, podendo fazer estimativas de gastos para meses futuros.

Coloque a mão na massa! Você pode optar por papel, caneta e calculadora, planilha no computador ou aplicativo no celular. Veja o que se encaixa melhor na sua vida, e se for o caso vá fazendo testes até encontrar o método ideal para controlar suas finanças.

O orçamento será separado da seguinte forma:

  • Receitas

É todo o dinheiro que entra: salário, comissão, dinheiro que ganhou de presente de uma tia, restituição do imposto de renda, etc. Não esqueça nada, ainda mais se sua renda for muito variável.

  • Gastos Fixos

São as despesas que você não tem como fugir: prestação da casa/aluguel, prestação do carro, plano de saúde, mensalidades de cursos, ou prestações fixas que você assumiu por meio de algum empréstimo. Mas cuidado, pois apesar de serem prestações fixas, com o tempo eles sofrem reajustes e se não foram pagas em dia também tem a incidência de multa e juros.

  • Gastos Variáveis

São as despesas que você tem todos meses, mas sem um valor fixo: contas de consumo como água, luz, telefone, gás, compras em mercados, cartão de crédito, etc. Nesta categoria você pode controlar os gastos administrando o uso do cartão, sempre monitorando como está sua fatura ou o extrato da sua conta, mas muito cuidado, pois juros de cartão de crédito e cheque especial são altíssimos.

  • Gastos Extras

Estes gastos são os que mais gostamos: cabeleireiro, manicure, restaurantes, roupas, presentes, cinema, etc. Mas não se preocupe, você não precisa abandonar estes hábitos, apenas precisa fazer escolhas e incluí-los no seu orçamento conforme a possibilidade. Pense neste tipo de gasto como um prêmio no mês, mas não um que ganhe toda a semana. Tente fazer suas unhas em casa, experimente novos pratos na sua cozinha, se tem jeito para trabalhos artesanais use isto a seu favor na hora de presentear alguém, o importante para economizar é usar a sua criatividade.

Além destes gastos citados, temos alguns meses do ano com outros gastos que são imprescindíveis: IPTU, IPVA, matrícula de escola (e compra de material escolar), seguro do carro, entre outros. Então não esqueça de colocá-los na sua planilha para já ir se preparando psicologicamente. Para estes gastos você pode se basear no valor pago no ano anterior, sempre considerando que será um pouco mais.

Bom, agora depois de todas estas dicas, chegou a hora de você se organizar e botar a mão na massa. Crie a sua planilha, sem deixar nenhuma despesa de fora (isso inclui moeda para flanelinha, cafezinho, entre outros gastos pequenos, mas que podem fazer muita diferença no seu orçamento), e veja como realmente está a sua situação. Pode ser que esteja no sinal vermelho (suas despesas são maiores que suas receitas) e chegou a hora de pôr as contas nos eixos. Você está com a faca e o queijo na mão, basta querer mudar esta realidade.

E se este não for o seu caso, mesmo assim é importante manter um orçamento doméstico para tornar mais fácil a realização de seus sonhos.

No próximo post darei mais detalhes da montagem da planilha, como criei e mantenho a minha atualizada. Além disso a Aline vai falar um pouco como ela mantém o orçamento doméstico através de aplicativo de celular.

Até mais 😊

Por Camila

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s